sexta-feira, 27 de janeiro de 2006

Os cinco anos mais quentes do último século

Segundo um estudo que a NASA acabou de divulgar, o ano de 2005 terá sido o ano mais quente em mais de um século, quando são tomadas as temperaturas médias à escala global. Isto não significa necessariamente que no lugar de Carrapiolheira de Baixo o ano tenha sido particularmente quente, mas sim que a temperatura média do planeta todo, de norte a sul e de leste a oeste, foi a mais elevada do último século. Escrevo isto porque em conversas sobre este assunto não é nada raro que me contraponham coisas como "ai, não acho nada, passei um frio louco no ano passado", o que é, está bem de ver-se, pateta.

Mesmo que este estudo não seja inteiramente correcto, outros estudos apontam para 2005 como o segundo ano mais quente dos últimos 100 anos, logo a seguir a 1998, um ano de forte El Niño. No ano passado não houve El Niño nenhum.

Mas, pior do que isso, o mesmo estudo da NASA indica quais foram os cinco anos mais quentes do último século. A ordem é a seguinte: 2005, 1998, 2002, 2003 e 2004. Quatro foram os últimos quatro anos, e o quinto foi há apenas oito.

Mas apesar disto, ainda há gente que continua a negar a evidência do aquecimento global. Ainda há quem continue a achar que não precisamos para nada de energias alternativas. Ainda há quem continue a encolher os ombros à destruição da floresta tropical. Ainda há quem não se aperceba das consequências devastadoras de termos de repente um bilião de chineses a descer das suas bicicletas e a entrar em automóveis novinhos em folha, produzidos em fábricas onde não é gasto um centavo com protecção ambiental (ou social, já agora).

E assim vamos caminhando alegremente para a catástrofe. Vai ser lindo, o mundo que vamos deixar aos nossos filhos. Não haja dúvida.

Sem comentários:

Enviar um comentário