terça-feira, 30 de maio de 2006

Uma coisa muito simples

Há uma coisa muito simples que os nossos dirigentes devem compreender, se é que têm algum interesse em que o país se desenvolva:

Numa situação normal, só tem credibilidade para pedir sacrifícios aos outros quem está disposto a sacrificar-se também. E na nossa situação portuguesa, depois das elites deste país terem sugado do povo tudo o que podiam e tudo o que não podiam durante séculos, só ganhará credibilidade para pedir sacrifícios aos outros quem for capaz de mostrar que já se sacrificou a sério antes pelos mesmos motivos.

Caso contrário, tudo o que receberão será manguitos. Manguitos frontais de alguns, que por isso serão penalizados e espezinhados, e manguitos dissimulados e hipócritas da grande maioria, embrulhados em sorrisos e promessas.

Se tiverem mesmo algum interesse na evolução de Portugal, se a vossa retórica for algo mais que retórica, enfiem esta verdade básica nas vossas cabecinhas. À martelada, se for preciso.

Sem comentários:

Enviar um comentário