terça-feira, 11 de julho de 2006

Claro: tinham de vir os gajos da bola estragar a festa

Pensando bem, era inevitável, não era? Todos sabemos bem o tipo de gentinha que dirige o nosso futebol. Até podemos esquecer-nos daquilo que a casa gasta enquanto a selecção vai jogando bem e ganhando, mas chega sempre o dia seguinte. A gentalha da bola não consegue erguer-se acima do seu rasteiro nível habitual. Mais tarde ou mais cedo (mais cedo que mais tarde) acaba a demonstrá-lo. Desta vez bastaram três dias.

Agora, os meninos ricos querem ser isentados de IRS. O país inteiro sufoca à míngua de dinheiro, o governo, pela primeira vez na história, vai tomando algumas medidas tímidas para que a gatunice da fuga ao fisco se atenue, para pôr alguma moral no sistema, e os meninos ricos querem ser isentados de IRS. Os meninos ricos que ganham num mês mais do que muitos de nós ganharemos durante toda a vida. Os meninos ricos que, ainda por cima, aumentaram bastante o seu valor no mercado ao jogarem bem e terem sucesso. Os meninos ricos que quando acabarem a carreira de futebolista poderão viver confortavelmente o resto da vida de rendimentos, se souberem gerir o dinheiro ganho. Pagando escrupulosamente os impostos todos. Sem fazer nenhum. E querem isenção de IRS. E provavelmente haverá muito papalvo por este país fora que acha que sim senhor.

É por coisas destas que muitos de nós, que até gostamos de futebol, nos borrifamos para a bola. É por coisas destas, pela completa falta de nível, e mesmo de decência, que este tipo de coisa revela que muitos de nós, salvo situações excepcionais, voltamos costas a toda esta cambada. Que se lixem. Que se danem. Que vão para o diabo que os carregue.

Raios partam os gajos da bola.

Sem comentários:

Enviar um comentário