sábado, 29 de julho de 2006

Finalmente

Finalmente um dia produtivo. Finalmente um dia em que é possível recuperar um pouco do atraso no trabalho. Finalmente um dia em que o sono durou mais do que 4 horas. Finalmente um dia sem martelos pneumáticos, fresas e o diabo que carregue todos estes instrumentos de tortura e os seus inventores. Finalmente um dia sem muitos decibéis a torrar a paciência e a pôr os nervos à beira de uma explosão. Finalmente o sossego. Finalmente o amainar da tempestade auditiva e o começo do sossegar da tempestade emocional. Finalmente.

O medo, o verdadeiro terror, é que segunda feira recomece tudo de novo.

Sem comentários:

Enviar um comentário