quinta-feira, 17 de agosto de 2006

Uma interrupção no retiro

Faço uma interrupção no meu retiro, que ainda deverá durar mais três dias. É que já se conhece a proposta de definição de planeta que os astrónomos vão votar a 24 da Agosto. E (oh, que bem que sabe!) é muito parecida à que eu há muito tempo que penso que é a melhor, e da qual já falei aqui e aqui. Ou seja: o que interessa, caso a proposta passe (e tudo me faz crer que sim), é a forma e se esta forma é causada pela gravidade. Em "tecniquês", pretende-se saber se o corpo está, ou não, em equilíbrio hidrostático. Se estiver, é planeta, salvo se for satélite; se não estiver, não é. Ou seja, na prática, se for grande e mais ou menos esférico, é planeta; se mais parecer uma batata grande demais, não é.

Depois há uma peculiaridade que tem a ver com os satélites. Naqueles dois posts que estão linkados acima, falo das luas como uma espécie de planetas que giram em torno dos planetas principais; pois bem, na definição proposta para planeta, há luas que passam realmente a planetas. No nosso sistema só há uma, mas poderemos descobrir mais noutros sistemas (ou até talvez neste, entre os muitos mundos que ainda estão por descobrir nos confins do sistema). Isso acontece quando o centro de massa do sistema não está dentro de nenhum dos corpos, falando-se nesse caso de planeta duplo (ou triplo, ou quádruplo, etc.), sendo que cada um dos corpos é elevado à categoria de planeta.

Assim, caso a proposta seja aprovada (sim, sim, sim), o nosso sistema passará de imediato a contar 12 planetas em vez dos actuais 9:

Mercúrio, Vénus, Terra, Marte, Ceres (antigamente o maior dos asteróides, mas mais antigamente ainda o quinto planeta, como agora... às vezes há círculos engraçados), Júpiter, Saturno, Urano, Neptuno, Plutão, Caronte (ou o planeta duplo Plutão-Caronte) e 2003 UB313 (nome provisório; o definitivo deverá ser bem mais atraente que isto, mas talvez menos atraente do que a alcunha, Xena).

Além deste grupo, há mais um par de mãos-cheias de corpos que estão sob avaliação pela União Internacional de Astrónomos, à espera de se conhecerem mais coisas sobre eles para decidir da sua pertença ao clube ou não. São eles:

Vesta, Pallas e Hygiea, actualmente chamados asteróides, e ainda 2003 EL61 (alcunhado de Santa, isto é, Pai Natal), 2005 FY9, Sedna, Orcus, Quaoar, Varuna, 2002 TX300, Ixion e 2002 AW197, todos ou Objectos Trans-Neptunianos, ou "Objectos Dispersos do Disco" (será assim que se traduz isto?). Nem todos estes mundos passarão a fazer parte da lista de planetas, mas é certo que alguns sim. E ainda há muita coisa por descobrir lá longe, onde a luz quase não chega e o calor menos ainda. É provável que um destes dias o sistema solar tenha mais de 20 planetas, ou mais de 30, ou até muitos mais do que esses.

E levaram eles este tempo todo para decidir uma coisa tão óbvia... tsc, tsc, tsc...

Sem comentários:

Enviar um comentário