quarta-feira, 24 de janeiro de 2007

Um dia ideal

Primeiro, a insónia e o passeio pela casa às seis da manhã sem sequer uma horinha de sono sobre o cérebro. Depois, o abrupto acordar com os filhos da realíssima manada de vacas do costume com as intermináveis obras feitas de marteladas de martelos manuais e, oh tão mais insuportável!, pneumáticos. Depois, ao procurar adiantar o trabalho que for possível, a incompetência do fornecedor de acessos do sr. Belmiro a interromper a ligação à internet duas vezes, durante bem mais de uma hora em conjunto. Depois...

Depois, que importa? O dia já está marcado. Indelevelmente.

Oh glorious day!...

Sem comentários:

Enviar um comentário