domingo, 6 de janeiro de 2008

Da morte de Luiz Pacheco

Que raio tem um país que manteve o homem na miséria a vida inteira de lhe tecer agora encómios depois de morto? De que serve agora embandeirá-lo em génio? Agora? Não será um tudo-nada tarde demais?

À boa maneira do Pacheco, vão mas é todos à merda.

Sem comentários:

Enviar um comentário