domingo, 30 de agosto de 2009

Dagon

Chegou ontem. A Dagon é o mais recente fanzine eletrónico do fantástico português, e este número zero é enorme: 188 páginas de textos diversos, entre artigos, contos, entrevistas e outras coisas daquelas de que se compõem as publicações periódicas. Alguns destes textos já tinham sido antes publicados em vários sítios, em particular no Correio do Fantástico, mas a maioria é inédita.

Eu lá estou representado com três textos. Seguindo a ordem por que aparecem no fanzine, começam por uma entrevista já antes publicada no Correio. Depois vem um conto humorístico sobre viagens no tempo, ou se calhar sobre a evolução da linguagem, ou na volta sobre o confronto das gerações. Nem sei bem. Mas espero que curtam bué. E por fim um longo artigo de opinião, assumidamente desprovido de certezas, sobre os clichés e a literatura, centrado na fantasia épica e na ficção científica, que acaba por tocar também em muitas outras coisas.

A lista completa de autores, sacada do índice, é: Pedro Ventura, Roberto Mendes, Carla Ribeiro, Luís Filipe Silva, Fábio Júnior, Jorge Candeias, Francisco Norega, Marcelo Ferroni e Michael Tagge.

Edit: Os editores fizeram uma nova versão com alguns detalhes alterados, que pode ser descarregada daqui. Tudo o que escrevi na Lâmpada até ao post de 1 de Setembro refere-se à primeira versão. A partir daí será à segunda.

Sem comentários:

Enviar um comentário