quinta-feira, 13 de agosto de 2009

Lido: Cronoelipsis

Para inaugurar esta nova forma de fazer as coisas, nada como falar um pouco dum texto longo. Cronoelipsis, do argentino Alejandro Alonso, é uma novela complexa de ficção científica, repleta de conceitos sofisticados baseados nas teorias cosmológicas das cordas e suas dimensões adicionais, e envolvendo viagens no tempo e respetivos paradoxos e duplicações. Envolve também um conflito entre a humanidade e uma espécie de criaturas que habitam as tais dimensões adicionais e viajam livremente pelo tempo, os cayau.

Provavelmente tê-la-ei lido na pior altura possível. A falta de disponibilidade mental de que falei no post anterior não se coaduna bem com um texto tão complexo (ainda por cima lido no original espanhol), que exige um grau de atenção bastante superior ao que eu tive disponível no período em que o li. Como consequência, acabei a leitura — muito demorada, o que também significa que nunca me deixei prender por ela — com a sensação de que a novela me passou grandemente ao lado. É daqueles textos que ao acabarmos de ler sabemos que teremos de os reler para verdadeiramente os compreendermos. Um dia será. E acho melhor deixar para esse momento uma opinião mais sustentada.

A parte boa é que a novela está disponível online, aqui. Quem ficou curioso com a breve descrição que fiz, tem-na à distância de um clique. Basta aproveitar.

Sem comentários:

Enviar um comentário