quarta-feira, 14 de abril de 2010

Só filhos da puta comentam anonimamente

Vou ser brutalmente claro: só filhos da puta comentam anonimamente, especialmente quando usam o anonimato para insultos e atoardas. Digam o que disserem, o que dizem só vale o esforço de descarregar o autoclismo. E quem presta a mínima atenção a filhos da puta que comentam anonimamente é um imbecil.

Há muitos filhos da puta e imbecis? Há. Montes deles. E em certos ambientes, então, pululam como baratas. E não é de hoje nem de ontem.

De modo que vou instituir aqui na Lâmpada uma regra: comentário anónimo vai imediatamente pia abaixo. Eventuais comentários de resposta a esses comentários também, mesmo que estejam identificados. Depois de publicar este post, vou imediatamente mudar as regras de aceitação de comentários aqui para utilizadores registados. E só.

Espero que outros sites sigam este exemplo. É a única forma de nos vermos todos livres pelo menos de parte dos canalhas que por aí andam.

PS - na verdade, e pensando melhor, vou fazer mais do que esperar que sigam este exemplo, vou suspeitar de que gostam de comentários anónimos se não o fizerem. Vou suspeitar de que usam os comentários anónimos para lançar os insultos e lançar as suspeitas que lhes ficaria mal lançar em nome próprio. Vou suspeitar de que quem escreve comentários anónimos são eles.

6 comentários:

  1. Jorge, conheces os conceitos de "calúnia" e "injúria"? Googla-os e pensa neles.

    ResponderEliminar
  2. Perfeitamente. Sei, por exemplo, que quem permite que, em publicações que gerem, se teçam calúnicas anónimas contra terceiros pode tornar-se cúmplice delas.

    E o pensamento ainda é livre. Expressar dúvidas também. Especialmente quando as coincidências são tantas. Quando aparece sempre o filho de puta anónimo em conversas em que certas pessoas estão diretamente envolvidas, e há sempre o cretino útil a postos para lançar a suspeiçãozinha cá para este lado.

    Não são vocês? Talvez não sejam. Provem-no, combatendo de vez esses canalhas. É pura simplicidade, basta mudar uma opção no blogger. Se não o fizerem, eu já sei o que pensar.

    ResponderEliminar
  3. Não dá para entender o porquê de um linguarejar destes. Só se funcionar como catarse ou desculpa para instaurar a censura.

    ResponderEliminar
  4. Como diria o outro, ainda bem que me faz essa pergunta.

    Desculpa para instaurar censura obviamente não é: o linguajar é meu. Se censurasse alguém por causa dele, seria a mim próprio. Não faz sentido.

    Catarse é, em parte. A fúria pede, sempre pediu, baixo calão. Os hipócritas lançam-no em privado ou para dentro enquanto dirigem sorrisos para fora, mas esse não é defeito que eu tenha. E não é isso o mais importante.

    O mais importante é isto: no momento em que os crápulas tentam alimentar a ideia de que eu ando por aí a insultar anonimamente em blogues, sinto a necessidade de mostrar que não é esse o meu estilo. Nunca foi, e nunca será.

    O meu estilo é dizer o que penso e assumir o que digo. Com brutalidade e violência, se a canalhice ultrapassar os limites do tolerável.

    Os hipócritas, claro, odeiam-no. É a vida.

    ResponderEliminar