terça-feira, 10 de agosto de 2010

Lido: O Cálculo

O Cálculo é mais uma crónica de José Saramago. Uma crónica que o é de facto, e que além de o ser é violenta, amarga, não sobre o cálculo propriamente dito, mas sobre aquela particular raça de criaturas com que se esbarra por toda a parte e que desse cálculo vivem: os calculistas. Estou certo de que Saramago não me levaria a mal se me visse a citá-lo: «O calculista floresce em todos os terrenos. É, por definição, um subalterno. Rei que devia ser de si mesmo, como homem que é, de si mesmo abdicou para ganhar títulos de outra realeza. Quer aponte a uma promoção, quer faça rapapés e quem tenha de julgá-lo — é sempre o retrato verdadeiro da indignidade consciente. Compra, vende, aluga, empresta — faz o seu negócio de banca mercenária.» Pois. Bem conheço o género.

Sem comentários:

Enviar um comentário