quarta-feira, 22 de setembro de 2010

Lido: El Libro

A décima segunda história daquela página em espanhol que tenho visitado bastante nos últimos tempos intitula-se El Libro e foi escrita pelo espanhol José Vicente Ortuño. Trata-se de uma brincadeira com um dos principais paradoxos das viagens no tempo: o do viajante para o passado que interfere com o seu curso normal. Se a intenção do conto não fosse humorística, podia-se pegar numa série de buracos que o argumento contém (o principal: então algum cientista viajante no tempo, necessariamente consciente da possibilidade de paradoxos, iria contactar H. G. Wells e agradecer-lhe pela inspiração? Nem por sombras.) para contestar a qualidade da obra. Mas é, e o final do conto funciona como um remate da piada muito bem conseguido. Uma história divertida, portanto.

Sem comentários:

Enviar um comentário