quinta-feira, 16 de setembro de 2010

Lido: Um Salto no Tempo

Apesar do título, Um Salto no Tempo não é uma história de FC, embora com ela tenha a ver. Trata-se de mais uma crónica de José Saramago, de novo sobre a primeira alunagem, mas mais ainda sobre o modo como o cronista vê a Terra. Depois de ver a alunagem, diz Saramago aos seus leitores, a sua imaginação sugeriu-lhe que o que realmente vira não tinha sido uma viagem no espaço, da Terra à Lua, mas uma viagem no tempo, da Terra de agora a uma putativa Terra futura cuja paisagem, apropriadamente apelidada de lunar, em tudo se assemelharia à Lua que os astronautas visitaram. Uma Terra destruída pelos atos dos homens, cujas crateras, supõe-se, ainda que ele não o afirme, seriam o resultado do aniquilamento da guerra. Vivia então Saramago num país que travava três guerras; no Vietname outra guerra se enfurecia, e entre EUA e URSS a guerra fria ameaçava tornar-se quente a qualquer momento. Bem se compreende a angústia do cronista.

Sem comentários:

Enviar um comentário