quarta-feira, 27 de julho de 2011

Lido: Códigos Foráneos

Mais um título em espanhol, mas desta vez o texto é na mesma língua. Códigos Foráneos, conto do espanhol Juan Jacinto Muñoz Rengel, é uma ficção científica de laboratório, daquelas que mimetizam documentos não-literários. Neste caso trata-se um conjunto de notas de campo escritas por um cientista que investiga um conjunto de objetos encontrados em Marte, com tabelas e tudo. Não gostei. Não só porque este tipo de texto não costuma agradar-me por aí além (é preciso ser muito bom para me cair no goto), mas também porque as descobertas se sucedem a um ritmo que, por si só, esfrangalha a verosimilhança, além de mostrar que o autor nunca lidou, nem de perto nem de longe, com a investigação científica tal como ela realmente é. Mas principalmente porque aquilo que é descoberto (uma espécie de linguagem universal da vida, muito new age) não faz o mínimo sentido. Quem gostar de esoterismos talvez goste deste conto. Talvez. Os outros, duvido muito. Mas se alguém quiser arriscar, encontra-o aqui.

Sem comentários:

Enviar um comentário