quarta-feira, 10 de agosto de 2011

Londres

Em relação ao que se está a passar em Londres, tenho aqui umas interrogações que não me largam.

  1. Que moral tem quem apoia o saque institucional que nos assalta todos os dias para se opôr aos saques improvisados levados a cabo por adolescentes mentecaptos nas ruas de Londres?
  2. Se formos ao núcleo das coisas, existirá alguma diferença que não seja apenas de grau entre os ladrões das ruas de Londres e os ladrões de Wall Street?
  3. Invertendo a perspetiva, com que cara é possível seja a quem for opor-se aos saqueadores financeiros e desculpar ou desculpabilizar os saqueadores de pé descalço?
  4. Alguém vê realmente alguma consequência de todos estes saques a não ser a multiplicação das vítimas?
  5. Com que direito se prendem os criminosos de rua e se deixa os banqueiros a andar por aí?
  6. Com que direito se fala em decretar recolheres obrigatórios para parar com os saques de rua e se abrem os aeroportos para deixar entrar troicas e baldroicas?
E ninguém me responde de forma satisfatória a estas perguntas. Chatice do caraças.

PS: Ah, mais uma daquelas interrogações que não me largam: como é que alguém, sem se rir nem aventar a possibilidade de estar a ser idiota, pode sequer pensar que aqueles tipos que andam a partir coisas em Inglaterra enquanto combinam cenas no blackberry e sobem para o YouTube vídeos do que andam a fazer são gente que não tem nada a perder, gente despojada de tudo, patatipatata? Como é possível ser-se tão irremediavelmente parvo? Como?

Sem comentários:

Enviar um comentário