sábado, 6 de outubro de 2012

Zandingando

Em ciência, a credibilidade de uma teoria afere-se com a qualidade das suas previsões. Teoria que faça previsões acertadas ganha credibilidade, teoria que as faça erradas perde-a.

Seria bom que o mesmo acontecesse com quem fala de política, quer esteja dentro, quer esteja fora da chamada "classe política". Para ser inteiramente justo, tenho de reconhecer que isso por vezes até acontece; a credibilidade de Vítor Gaspar, por exemplo, está abaixo de zero em parte por ter falhado todas as previsões que fez até agora. Mas mesmo assim acho pouco. Devia acontecer mais vezes, e com mais gente.

Pois bem. Vou correr um risco e fazer uma previsão. O risco não é grande; a minha crebilidade política não é quase nenhuma, portanto não há grande coisa a perder. Mas mesmo assim, cá vai.

Olhando para o momento em que aparece o PS a fazer a proposta da redução no número de deputados, prevejo que as próximas sondagens a aparecer por aí vão dizer que os partidos da esquerda estão a subir muito. E que o PS cai a pique, tal como o PSD. Ou pelo menos que cai.

E agora fico à espera. Nem sempre tenho razão, mas desconfio que desta vez vou tê-la.

Sem comentários:

Enviar um comentário