sexta-feira, 30 de novembro de 2012

Lido: O Véu Negro do Pastor

O Véu Negro do Pastor é um conto de Nathaniel Hawthorne que o autor esclarece logo a abrir tratar-se de uma parábola. Não teria sido necessário. Trata-se de uma história moral, com algum terror psicológico à mistura, sobre um padre que um belo dia aparece aos paroquianos com o rosco tapado por um véu negro. O conto descreve todas as suspeitas que esse ato levanta, muitas delas motivadas pela superstição, e no fim surge a lição de moral sobre a natureza ubíqua do pecado que já se adivinhava. Se pareço pouco impressionado é porque o fiquei; o conto não me agradou por aí além. Mas a verdade é que está bastante bem concebido e executado. Hawthorne consegue deixar a pairar uma certa dúvida sobre a possível natureza sobrenatural do que terá levado o padre a esconder o rosto, aplicando de forma perfeita uma técnica literária que Todorov veio muito mais tarde a usar como principal fator identificativo do fantástico. Sim, o conto é bom. Mas como gostarmos ou não das coisas nem sempre tem a ver com elas serem boas ou não, não me agradou por aí além: o tema, as ideias, os ambientes, a liçãozinha de moral são-me bastante indiferentes.

Sem comentários:

Enviar um comentário