terça-feira, 12 de fevereiro de 2013

E qual o efeito da acentuação da sílaba tónica?

E qual o efeito da acentuação diferenciada da sílaba tónica, alguém sabe? Sabem de que palavras falo? Falo daqueles casos de dupla grafia gerados por a sílaba tónica aparecer acentuada com acento circunflexo no Brasil e agudo na restante lusofonia. Casos como Antônio/António, tônico/tónico, abstêmio/abstémio, etc.

Pois bem: eu, graças à tal tabelinha excel, sei.

São ao todo 2426. Isto corresponde a uma fração significativa de todo o Vocabulário da Mudança (36,9%) e é aqui que se concentra a vasta maioria das diferenças ortográficas que o AO90 não resolveu. Estas 2426 palavras são 61,8% de todas as 3924 duplas grafias que o VdM diz permanecerem na nova ortografia. Ou seja: é este o principal problema que ficou por resolver, e o mais certo será acabar por ser resolvido através da supressão pura e simples desses acentos, conforme era advogado no acordo de 1986, que, apesar de não ter sido posto em prática, constituiu a base do de 1990.

Até sei quantas palavras têm diferença na vogal O e quantas a têm na vogal E, vejam bem. As que diferem por um ô/ó são 1665; as que diferem por um ê/é são 761.

Note-se que, na esmagadora maioria destes casos, não há qualquer diferença entre o modo de escrever com a nova ortografia e com as antigas. Apesar de aparecerem estas duplas grafias nas listas, na prática tudo fica como estava.

1 comentário:

  1. Não é necessário acabar com a acentuação para resolver a divergência António/Antônio. Escrevi um artigo especial em resposta a este blogue, mostrando como era possível acabar com essa divergência se os elaboradores do Acordo Ortográfico tivessem tido mais coragem. Por favor leia.
    http://pseudolinguista.blogspot.com/2013/11/antonio-vs-antonio-existe-solucao-sim.html

    Quem sabe conseguimos emplacar essa mudança num acordo ortográfico futuro.

    ResponderEliminar