segunda-feira, 22 de julho de 2013

Lido: O Vampiro do Sussex

O Vampiro do Sussex (bibliografia), conto de Arthur Conan Doyle, é um conto de vampiros com a particularidade de... não ser um conto de vampiros. Na verdade, trata-se de uma história policial e, sendo policial e de Conan Doyle, tem como protagonista Sherlock Holmes. E, tendo como protagonista Sherlock Holmes, fácil se torna prever que será uma história firmemente ancorada na realidade, por mais sobrenatural que o problema se apresente à primeira vista, pois as capacidades dedutivas do célebre detetive não funcionam no plano fantasmagórico.

De facto, à primeira vista parece haver vampirismo clássico nesta história. Um homem procura Holmes, devido a atitudes estranhas da mulher — que ama —, incluindo atos de violência contra um filho de um casamento anterior e aparentes dentadas no pescoço do filho de ambos, um bebé de peito. E não se trata apenas de indícios: há testemunhas, fidedignas, que terão até chegado a encontrar a mulher com o bebé a sangrar nos braços e a boca ensanguentada.

Contar mais irá desvendar demasiado do enredo, que é movido a mistério, portanto não o farei. Direi apenas que se trata de uma história com a qualidade que seria de esperar de um conto de Sherlock Holmes, ainda que me pareça que um pouco mais de desenvolvimento talvez não lhe ficasse mal... por outro lado, como aquela que li foi mais uma versão livre de Sacadura Brettz, não uma tradução propriamente dita, até pode acontecer que no original esse desenvolvimento exista. Seja como for, versão livre ou não, o conto é bom. E isso, no fundo, é o que importa.

Contos anteriores deste livro:

Sem comentários:

Enviar um comentário