sábado, 10 de agosto de 2013

Desafio Improvável à Urbe e à Orbe

Atenção, atenção, cidadãos e cidadãs, oriundos de Seca e Meca, do gigantone ao meia-leca! Tenho um desafio a propor-vos. Um desafio, notem bem, com prémio junto.

Então, como costuma dizer-se, é assim:

Desafio-vos a inspirar-se em qualquer dos contos que publiquei no Infinitamente Improvável e, com base nele, escreverem outro conto infinitamente improvável. Depois, cliquem no que lá irão encontrar e enviem-no, de preferência indicando que conto vos inspirou (embora suponha que isso deva ser quase sempre bastante óbvio). O(s) vosso(s) conto(s) estará(ão) sujeito(s) às regras gerais da publicação no ezine, motivo pelo qual se aconselha vivamente a consulta deste último link, e todos os que me parecerem publicáveis sê-lo-ão. O número de contos por autor depende apenas da criatividade de cada um. No fim do prazo, de entre os publicados ou ainda não publicados mas já selecionados para publicação será escolhido um, e apenas um, para receber o prémio. O critério de seleção será o mais simples possível: aquele de que eu gostar mais.

O prémio é segredo. Não vos direi qual é. Digo-vos apenas que é um objeto físico com valor monetário.

Os contos que vos podem servir de inspiração são os seguintes:
A estes contos, poderão, eventualmente, acrescentar-se outros, se publicar no II mais algum conto meu até ao fim do prazo. E por falar nisso, o fim do prazo é 30 de novembro próximo. Dá tempo mais que suficiente para fazer coisa enxuta.

Interessados? Então toca a escrever.

Sem comentários:

Enviar um comentário