sábado, 3 de agosto de 2013

Lido: A Luz

A Luz (bibliografia) é um estranho conto de ficção científica de Poul Anderson, de novo sobre a primeira viagem à Lua. Só que desta feita a história não versa tanto sobre a viagem propriamente dita, como sobre aquilo que os astronautas encontram ao chegar lá.

Escrito em jeito de depoimento, na primeira pessoa, por um narrador que teria sido um dos membros da primeira expedição, o conto passa em revista a viagem, alunagem e primeira exploração das cercanias, bem como as tensões e receios que teriam vindo ao de cima durante a viagem, tanto os internos, relativos a choques de personalidades entre os tripulantes, como os que têm mais a ver com a geopolítica de um planeta Terra profundamente mergulhado na Guerra Fria (e cheio do maniqueísmo infantil do "nós - bonzinhos; eles - malvados"). Mas o que realmente importa é o desfecho. O segredo que a teimosia do tripulante que narra a história levou a descobrir. Nada direi sobre o que é, porque é desse mistério que o conto depende. Direi apenas que a plena revelação do conto tem mais impacto junto de quem conheça razoavelmente bem a pintura ocidental, podendo acontecer que muitos leitores fiquem a coçar as cabeças, confusos.

Embora resulte razoavelmente bem como conto de ficção científica, julgo que esta história de Anderson é mais homenagem do que outra coisa. Homenagem a um herói pessoal, provavelmente. Vendo-a por esse prisma, é uma história melhor do que se vista à lupa da FC pura e dura. Por mim, é uma boa história. Não a melhor do livro, mas boa.

Textos anteriores deste livro:

Sem comentários:

Enviar um comentário