terça-feira, 24 de setembro de 2013

Lido: O Homem Cadente

O Homem Cadente é um belo continho fantástico de Mia Couto. Conta uma história que por momentos parece ir enfiar-se num dos mais antigos e frustrantes becos sem saída das histórias fantásticas, a daquela especial espécie de onirismo que depois de nos fazer acreditar na história durante uma série de páginas nos revela, na última ou penúltima, que afinal tudo não passou de um sonho. Mas Mia Couto é suficientemente hábil para brincar com o cliché e com o leitor, trocar-lhe as voltas, virar as expectativas do avesso. E para tornar o sonho-realidade do seu homem cadente, que na verdade é mais pairante do que propriamente cadente (um homem que é um belo dia descoberto a pairar no céu e aí vai ficando, horas consecutivas, causando em terra a turbulência que é fácil imaginar), numa pequena delícia, graças em boa medida à sua bela forma de destrinçar novos significados na plasticidade das palavras desta nossa língua portuguesa.

Conto anterior deste livro:

Sem comentários:

Enviar um comentário