quarta-feira, 18 de dezembro de 2013

Lido: Fim de Estação

Fim de Estação é um conto insólito de Alface, contado na primeira pessoa por um narrador que teria tido no verão de 83 (mil nove e) uma bizarra profissão numa praia semiprivada e fina do Algarve. Pela descrição, provavelmente, algo para os lados do Vale do Lobo ou Vilamoura. E que profissão era essa? Pois que era virador. Viraquê? Virador, sim. Explico: uma vez que as pessoas de alta estirpe, como se sabe, não gostam de mexer uma palha, o trabalho do homem era virá-las enquanto largartavam ao sol, para ficarem uniformemente tostadinhas como a bem-parecença ordena.

Muito bem escrito e muito, muito próximo do fantástico, tanto que se não me agarrarem eu ainda sou capaz de ser gajo para o incluir no Bibliowiki, este continho não é coisa de gargalhada mas de fina ironia, por vezes prestes a resvalar para o sarcasmo. Um belo conto, que me espevitou mais um pouco a curiosidade por este autor.

Textos anteriores deste livro:

Sem comentários:

Enviar um comentário