sexta-feira, 10 de janeiro de 2014

Lido: O Padre

O Padre, de Luísa Costa Gomes, é um monólogo teatral que põe um padre muito betinho de Cascais, muito amaricado, a falar com deus-nosso-senhor, tentando negociar com o divino uns determinados pormenores sobre prazeres carnais, pecados, piedosas mentiras homilianas, confissões e casamentos. E eu, finalmente, ao fim já não sei de quantas tentativas, lá consegui gostar de um texto de Luísa Costa Gomes. Não muito, mas sim, gostei. Este texto divertiu-me, em boa medida por imaginar, ao lê-lo, um padreco muito, muito maricas, cheio de ademanes, boquinhas e arrebiques. Não está no texto, propriamente, mas ele propicia-se. Não chegou ao riso, mas chegou ao sorriso aberto. Já é qualquer coisa.

Textos anteriores deste livro:

Sem comentários:

Enviar um comentário