quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

Lido: Os Fantasmas

Os Fantasmas (bibliografia) é um interessantíssimo conto curto do Lorde Dunsany sobre, obviamente, fantasmas. O que eleva este conto da banalidade costumeira dos contos de fantasmas é a abordagem que Dunsany faz ao género. Sim, cá estão os clichés do casarão rural isolado, velha propriedade de família abastada, e sim, cá está também o relato em primeira pessoa típico do velho conto de contar à lareira, mas nem os fantasmas que nele aparecem são propriamente vulgares, nem a forma (ironicíssima) como o protagonista se livra deles é esperada.

E já que se fala de protagonista, diga-se que se trata de um homem, racionalista, que tem uma discussão com o irmão no casarão deste. Diz o irmão que existem fantasmas e que a sua casa está assombrada, e ele que não senhor, que não há fantasmas nenhuns e portanto a casa não pode estar assombrada. E assim ficam, ambos teimosos, concordando em discordar, indo cada um passar a noite para seu lado. E eis que, obviamente, lá surgem mesmo os fantasmas ao irmão cético.

Mas os fantasmas não são os espíritos de gente morta que estamos habituados a encontrar neste tipo de história; são pecados antropomorfizados. E são pecados cujo fito é levarem as vítimas das suas assombrações a cometer, também elas, os pecados mais horrendos. O protagonista a princípio deixa-se levar, deixa-se convencer, mas a razão vem em seu socorro. Como? Não vo-lo digo.

Digo apenas que este conto vale muito a pena ser lido. Mesmo. É um excelente conto.

Conto anterior deste livro:

Sem comentários:

Enviar um comentário