segunda-feira, 12 de maio de 2014

Lido: Penúltima Hora

Penúltima Hora é outro texto de Rui Zink que imita os trejeitos linguísticos típicos dos textos jornalísticos para lhes fazer uma divertidíssima sátira. A "notícia" é sobre um atentado à bomba que teria destruído um restaurante lisboeta. Só que em vez de falar dos mortos e feridos, dos eventuais autores do atentado, do ideário que estaria por trás do ato, Zink (ou o jornalista que ele encarna) prefere discorrer longamente sobre... o menu do restaurante.

Muito divertido. Mesmo. E, se pensarmos bem, muito eficaz em termos de desconstrução irónica da linguagem jor... aa... hm... esperem: isto é conversa de crítico sério. Foi um arrebatamento momentâneo. Peço perdão. Não voltará a acontecer.

Textos anteriores deste livro:

Sem comentários:

Enviar um comentário