terça-feira, 13 de maio de 2014

Lido: A Porta

A Porta é um conto curto e bizarro de E. B. White. Dramático? Talvez. A mim, pareceu mais que está entre o surrealista e o realista, entre o onírico e o demasiado concreto e real. Um conto sobre a loucura, contado por um louco e por isso repleto de alusões alucinatórias e fragmentos de realidade a(du)lterada. Não há nele grande enredo, e o que há está subentendido. É daqueles contos que, mais do que relatar uma história, se preocupam em descrever uma situação, deixando que a história seja criada pelo leitor com base nos antecedentes entrevistos e nas consequências previsíveis dessa situação.

Eu gostei deste conto. Até talvez tenha gostado bastante. Mas compreendo que para muita gente não será fácil gostar dele. É porventura demasiado absurdo, demasiado diferente do que se costuma ler por aí. Para mim, isso é bom, especialmente em contos. Para outros leitores não será.

Sem comentários:

Enviar um comentário