sexta-feira, 13 de junho de 2014

Lido: Missão 121908

Missão 121908 (bibliografia) é um conto de ficção científica de Luísa Marques da Silva sobre um duo de temponautas agentes secretos (e irmãos) que voltam a 1908 para tentar impedir o Regicídio. É que, na sua linha temporal, este nunca aconteceu e, na verdade, não deveria acontecer nunca. Mas houve uns terroristas, também temponautas, que resolveram fazer um atentado retroativo e assim criaram uma linha temporal divergente. Ou então não exatamente. Se calhar nem atentado nem missão aconteceram de facto. Se calhar tudo não passa de outra coisa.

É um conto com um certo interesse, prejudicado por duas coisas: um tom humorístico que me pareceu francamente mal conseguido (pelo menos um dos agentes é tão imbecil que se torna inverosímil) e, acima de tudo, a Intempol.

A quê?

A Intempol. Trata-se de um universo partilhado brasileiro baseado numa polícia temporal que tem como base precisamente este tipo de missão. E quem o conheça não consegue evitar fazer comparações. Ora, ao fazê-lo vai encontrar diferenças, particularmente na sofisticação conceptual e no grau de maturidade das histórias... em desfavor desta. Embora este conto tenha de facto um certo interesse, e apesar de estar razoavelmente bem escrito, fica aquém da maioria das histórias da Intempol. É uma leitura agradável, mas há nele uma certa fragilidade, uma certa insegurança, que sugere uma autora pouco à vontade com os conceitos e enredos inerentemente complexos a que decidiu deitar as mãos. Por isso, mais trabalhada, esta história poderia vir a ser boa, mas como está não me parece que o seja. O conto não é mau mas tampouco é bom.

Conto anterior deste livro:

Sem comentários:

Enviar um comentário