segunda-feira, 8 de dezembro de 2014

Lido: Edital

Edital, para variar, não é uma notícia falsa. É um edital falso. Lavrado pela pena de Sª Exª o Presidente Jorge Sampaio, pela mão do "escrivão" Mário Botequilha (ou será vice-versa?), trata-se de uma ordem de bom comportamento com estrangeiro a ver, destinada a toda a população portuguesa (ou melhor: tuga, que isto se destina aos tugas realmente tugas) durante o período em que decorresse o Euro 2004. Onde ele já vai, não é? Pois.

É uma forma diferente de criticar a "piolheira" (e os piolhosos que a habitam, naturalmente), desporto nacional mais popular ainda que o futebol, e também bem mais antigo, pois já é praticado no Retângulo, nas suas colónias e ex-colónias e nas comunidades espalhadas pelo mundo, pelo menos desde o tempo das Cantigas de Escárnio e Maldizer. Muda-se a forma, o conteúdo é o mesmo. Portuguesices.

Mas tem piada? Tem. Não assim muita, mas tem.

Textos anteriores deste livro:

Sem comentários:

Enviar um comentário