quinta-feira, 12 de fevereiro de 2015

Lido: Dia de Celebração na Sala de Reuniões

Dia de Celebração na Sala de Reuniões é um conto de James Joyce que, apesar do subtítulo do livro em que foi incluído, nada tem de caricato. Trata-se de um conto sobre a pequenez, no qual Joyce olha com ironia para o ambiente político do seu país e para a mesquinharia das campanhas políticas, do diz-que-disse, dos "grandes homens" que tantas vezes o são tão pouco, por aí fora. Apesar de ser um conto muito britânico, pois as tradições políticas nas ilhas têm características muito específicas, é um conto que até diz bastante a um leitor português porque a pequenez que tem na sua base nos é demasiado familiar. Faz ocasionalmente lembrar Eça.

Está é longe de ser um conto de "comédia urbana." Tem ironia, é certo, mas subtil, e o humor que ela traz é mais compreendido com a frieza do intelecto do que sentido. A reação típica é mais a de "ah, sim, isto é uma ironia do autor" do que a do sorriso espontâneo. Isso não é mau, evidentemente, mas não me custa imaginar que alguém que pegue num livro que promete comédia se sinta defraudado ao ler um conto destes. Nenhuma culpa de Joyce, toda de quem o escolheu.

Já agora, sim, o conto é bom. Esteve longe de me encher as medidas, mas é bom.

Conto anterior deste livro:

Sem comentários:

Enviar um comentário