segunda-feira, 16 de março de 2015

Lido: Pêndulo

Pêndulo (bibliografia) é uma coletânea de contos de ficção científica, de A. E. Van Vogt, que não só é, de origem, razoavelmente medíocre, como foi ainda piorada na edição portuguesa pelo facto de a tradução ter sido entregue a Eduardo Saló.

A coletânea é de 1978, tal como quase todos os contos, mas a verdade é que parece ser mais antiga. Sim, há algumas ideias interessantes, ainda que raramente me pareçam bem executadas, mas é mais frequente que estas histórias me cheguem com um certo ranço mais característico da FC de décadas anteriores do que da do fim dos anos 70. Se é uma lapalissada dizer-se que toda a FC envelhece mais rapidamente do que a generalidade da outra ficção, este livro parece sugerir que o envelhecimento daquela que nunca chegou a ultrapassar a mediocridade é ainda mais rápido.

Mas nem tudo aqui é mau ou mauzinho. Há contos razoáveis e há um, o último, que só por si salva a coletânea e faz com que o livro valha a pena. Por coincidência, ou talvez não (não, certamente que não), é o único que não é só de Van Vogt; trata-se, isso sim, de uma colaboração de Van Vogt com Harlan Ellison, e Ellison transparece com grande clareza no esforço conjunto.

Tudo somado, este é um livro fraco que, graças àquele último conto, consegue atingir o patamar do razoável.

Eis o que achei sobre cada uma das sete histórias:
Este livro foi comprado.

Sem comentários:

Enviar um comentário