sexta-feira, 27 de março de 2015

Lido: Que Viva, Pelo Menos, a Democracia

Que Viva, Pelo Menos, a Democracia é um continho de Rui Cardoso Martins que arranja uma história comico-ternurenta sobre um velho monárquico, o senhor Aquino, que vai de basbaque assistir ao casamento de D. Duarte, o nosso ridículo pretendente ao trono, entre espanhóis, ativistas de Foz Côa, anarco-surrealistas e personagens variadas da política portuguesa e europeia.

A historieta é francamente divertida, em especial devido às "bocas" da variegada populaça que vê passar os famosos e pelo desconforto e indignação que elas causam ao nosso bom velhote. Cardoso Martins, que eu tantas vezes vi nas páginas da Pública mas nunca tive curiosidade de ler (Casos de tribunal?, pensava então. Meh!) e agora me arrependo, parece ter um talento especial para apanhar tiques identificativos e explorá-los com uma valente dose de piada. E este conto é, além de divertido, um saboroso retrato de certo(s) tipo(s), que provavelmente todos vamos conhecendo por aí, às vezes quase sem dar por isso.

Sim, gostei.

Textos anteriores deste livro:

Sem comentários:

Enviar um comentário