sexta-feira, 15 de maio de 2015

Lido: Nothing

Nothing, de autor anónimo (murmuram-me aqui ao ouvido, pedindo para não dizer a ninguém, que é de John Travis), é um pequeno e dolorido conto, tenuemente fantástico, sobre a perda. Conta a história de um homem que se recusa a aceitar a morte da mulher e da filha, de um homem cujo sofrimento o leva a mergulhar numa espiral de isolamento e autodestruição pela inércia, de resto muito comum em estados depressivos, que o vai levar a um desenlace que depressa se adivinha.

Este é daqueles contos que, por mais curtos que por vezes sejam, são dotados de uma força invulgar. É um daqueles contos que mexem bem fundo com as emoções de quem os lê, em especial se o leitor também já passou por episódios semelhantes de perda. Um conto violentíssimo sem sinal de violência que não seja a da vida banal de todos nós. Um conto muito bom.

Contos anteriores desta publicação:

Sem comentários:

Enviar um comentário