sexta-feira, 22 de maio de 2015

Lido: O Fiasco do Milénio

O Fiasco do Milénio é uma crónica de Rui Tavares sobre ficção científica. Ou melhor, sobre a dessintonia entre as promessas da ficção científica, particularmente a clássica, escrita lá pelos idos dos anos 50 e 60, e as realidades do futuro de então, ou seja, do século XXI. É uma boa crónica, que espelha muitas coisas que se dizem regularmente nos meios mais ligados à FC (o Rui Tavares, que eu saiba, não faz propriamente parte deles, mas não anda muito distante — é daquelas pessoas que são ou foram fãs sem nunca terem pertencido a nenhuma espécie de fandom mais ou menos organizado), e uma preocupação que é (ou deveria ser, vá) comum entre quem escreve no género: a obsolescência rápida das ficções futurísticas.

É uma boa crónica, já disse? Então repito. Não a acho é particularmente adequada para um livro como este, francamente. Porque este texto contém alguma ironia, sem dúvida, mas está muito longe de ser um texto de humor. Muito longe mesmo.

Textos anteriores deste livro:

Sem comentários:

Enviar um comentário