segunda-feira, 15 de junho de 2015

Lido: Tratado das Paixões Mecânicas

Tratado das Paixões Mecânicas (bibliografia) é uma noveleta de João Barreiros que quase bastaria dizer que é de João Barreiros para já se saber o que nela se vai encontrar. No ambiente eletropunk desta antologia, Barreiros traz-nos uma invasão vinda do Norte de África, por parte de uma Matriz cibernética coadjuvada por escravos (semi-)humanos, algures na zona da Costa da Caparica. O eixo principal do conto, como em tantos outros contos do autor, é a incompetência. A incompetência da inflexibilidade da programação mecânica, sobretudo, muito à semelhança do que acontece em histórias como Se Acordar Antes de Morrer... ou Quatro Milhões de Lolitas, mas também a incompetência dos defensores que, como em tantas outras histórias, disparam primeiro e pensam depois. Também o ambiente de território sitiado é comum a uma quantidade de outras histórias, em particular as pertencentes à série Fortaleza Europa, e o conceito de subunidades semiautónomas foi anteriormente explorado em histórias como LisCon 2060, entre outras. A novidade quase se resume à adaptação de todas estas ideias já vistas e já exploradas ao novo ambiente aqui criado, de uma espécie de história alternativa de base retrofuturista, mas por outro lado também nesta história é verdadeira a ideia de que, por mais que Barreiros se repita, fá-lo muitíssimo bem. O contraste em qualidade literária entre esta história e algumas das anteriores é quase gritante.

Contos anteriores deste livro:

Sem comentários:

Enviar um comentário