quarta-feira, 3 de junho de 2015

Lido: Uma Descida no «Maelström»

Uma Descida no «Maelström» (bibliografia) é um conto de Edgar Allan Poe que relata precisamente o que o título indica. Para quem não sabe, um maelstrom é um tipo particularmente forte de redemoinho existente nas costas norueguesas, causado pelas correntes e pelas marés que, aí, têm uma amplitude considerável. Os fluxos cruzados de água geram vórtices com alguma força que, no entanto, estão muitíssimo longe de se comparar com os fenómenos arrasadores descritos nas ficções oitocentistas.

Esta é uma dessas ficções oitocentistas (outra, que eu tenha lido, é um trecho do romance 20 000 Léguas Submarinas, de Júlio Verne), e consiste de um vívido relato, feito por um "velho" de cabelos brancos, de uma ocasião em que ele teria sido arrastado para o interior do redemoinho, só se salvando por milagre.

O relato é impressionante, mesmo quando já se sabe de antemão de que é em grande medida fantasioso. O desespero do confronto dos homens com forças naturais muito para além daquilo a que um homem é capaz de resistir, colocando a vida em iminente risco, é daquelas qualidades intemporais que geram regularmente histórias fortíssimas, seja na literatura, seja em outros media. E neste conto de Poe está de facto muito bem conseguido.

Contos anteriores deste livro:

Sem comentários:

Enviar um comentário