quarta-feira, 10 de junho de 2015

Lido: Uma Questão de Reingresso

Uma Questão de Reingresso (bibliografia) é uma extensa noveleta de ficção científica de J. G. Ballard que se ambienta na Amazónia brasileira. Este ambiente, bastante semelhante ao do romance O Mundo de Cristal, serve de palco a uma investigação muito pouco detetivesca, por paradoxal que isso possa parecer, destinada a localizar uma cápsula que, depois de ir à Lua, se teria extraviado no regresso à Terra, acabando por se despenhar numa região remota da Amazónia, habitada apenas por índios. Talvez. Ninguém sabe bem.

A busca, que já decorre, infrutífera, há algum tempo, tem dois objetivos principais: recuperar os dados trazidos pela cápsula, e descobrir se o seu único tripulante teria sobrevivido ou não, devolvendo-o "à civilização" em caso afirmativo.

No entanto, não parece ser bem a questão da cápsula e da viagem lunar o principal interesse de Ballard. Esta história parece bastante mais interessada em debruçar-se sobre a natureza dos povos "primitivos," as suas superstições e a forma como o conhecimento e a tecnologia podem ser usados por brancos sem escrúpulos para os levar à certa. No entanto, Ballard fá-lo de uma forma tão eurocêntrica, retratando os índios como canibais, incapazes de prover ao próprio sustento, apenas à espera da comida que lhes seria entregue pelo governo, que torna a leitura algo penosa em certos trechos. Fruto do tempo, talvez, embora em 1963, data da primeira edição desta noveleta, já houvesse ideias bastante mais avançadas sobre este tipo de questões etnográficas do que aquelas que aqui são refletidas.

Não me parece que este seja dos melhores contos de Ballard. Trata-se de uma noveleta que manuseia as técnicas e ideias da ficção científica de uma forma invulgar, como é costume do autor, e isso é o que tem de melhor, bastando por si só para fazer com que não seja um mau texto. Mas, além das reservas que deixa no que toca a questões mais ideológicas, a noveleta também não me parece particularmente bem sucedida enquanto história. Ballard tem muito melhor.

Contos anteriores deste livro:

Sem comentários:

Enviar um comentário