quinta-feira, 20 de agosto de 2015

Lido: Jornalismo do Bom

Jornalismo do Bom é uma crónica de Ricardo Araújo Pereira, mais uma, na qual o nosso bom RAP elabora outra das suas geniais teorias. A deste texto é que não há melhores pessoas para fazer jornalismo, neste momento (vá, há 10 anos, mas hoje em dia, se calhar, é ainda mais assim) em Portugal do que um taxtista. E vai daí óspois, que tudo isto é muito lisboeta, descreve uma conversa altamente elucidativa que terá tido com um desses dignos profissionais a propósito de vários assuntos da maior relevância. E prontos. É isto. Mais um texto muito divertido, a espaços até um pouco surreal, mas em bom. E bem escrito, claro, incluindo o uso adequado e mesmo por vezes castiço do discurso direto, coisa que seria bom que tantos escritores "sérios" (seja lá isso o que for) que por aí andam aprendessem a fazer.

Estas crónicas funcionam sempre muito melhor a médio/longo prazo quando são genéricas e não comentam acontecimentos demasiado circunscritos a uma determinada época. A espuma dos dias, como dizia o outro, esgota-se depressa.

Textos anteriores deste livro:

Sem comentários:

Enviar um comentário