domingo, 13 de dezembro de 2015

Lido: Contos a Oeste

Contos a Oeste (bibliografia), de Ana Cristina Luz, é uma pequena coletânea de cinco histórias próximas do realismo mágico e do horror sobrenatural, todas marcadamente românticas, que oscilam entre o fraco e o bom, ainda que o mais frequente é serem razoáveis, incluindo tanto aspetos interessantes e bem conseguidos como fragilidades mais ou menos óbvias.

O conjunto, no entanto, é superior à soma das partes, porque há uma unidade nestas histórias que não é norma encontrar nas compilações de contos, mesmo as de autor único. Há em todos eles uma certa doçura, uma aura romântica, mulheres solitárias em busca de amor ou à sua espera, e há em todos eles o ideal feminino do amante misterioso, transbordante de charme mas mais ou menos inalcançável. Essa unidade melhora a qualidade do livro, reconheço, mas devo dizer que o lugar de onde ela vem também piora a sua adequação ao meu gosto pessoal. Poucas coisas me enchem mais de tédio do que histórias românticas deste género; acho-as demasiado banais, cheias de chavões utilizados em milhares de livrinhos cor-de-rosa sofregamente consumidos por um público quase exclusivamente feminino. Não tenho paciência, em suma.

Mas para quem gosta, este livro poderá ser uma leitura agradável. Não creio que muita gente o chegue a considerar bom, mas poderá ser agradável para muita gente. E, como digo com frequência, basta um bom conto para se justificar uma publicação, e este livro contém um bom conto.

Eis o que achei das cinco histórias de que ele se compõe:
Este livro foi comprado.

Sem comentários:

Enviar um comentário