quinta-feira, 3 de março de 2016

E então? Que me aconselham?

Ora bem, despachadas as opiniões sobre os álbuns de BD que li no ano passado (estão aqui, aqui, aqui, aqui, aqui, aqui, aqui, aqui, aqui e aqui, para quem ainda não as tinha visto), e sabendo umas coisas sobre a minha relação com a BD ao longo dos anos, estando portanto razoavelmente bem cientes dos meus gostos, digam-me lá: o que me recomendam que arranje e leia a seguir?

É escusado recomendarem este cavalheiro aqui ao lado, claro; ele é a base da minha fraca bedefilia. Também não adianta muito recomendarem-me o que conheço melhor, Tintim, Lucky Luke, essas coisas. Também não vale a pena virem-me aconselhar Marvel ou DC, que super-heróis com as cuecas por cima das fatiotas não são, decididamente, material que me encha as medidas. Mas e fora isso? O que há por aí que me possa surpreender pela positiva e, idealmente, que seja mais ou menos fácil de encontrar?

Sim, que depois da surpresa globalmente tão positiva que foi a minha experiência com a BD no ano passado, e depois de ter descoberto que a BD é o antídoto ideal para aquelas alturas em que o cansaço do texto corrido é tanto que não apetece ler uma página (coisa que acontece de vez em quando a quem trabalha com texto, suponho; às tantas satura. Pelo menos eu sofro disso) quero continuar a ler BD e a descobrir coisas. Mas quais?

Fãs de BD, sintam-se desafiados. A caixa de comentários é vossa.

5 comentários:

  1. Vou deixando links porque tenho lá fotos do interior dos livros

    1. Ficção científica apocalíptica - https://acrisalves.wordpress.com/2016/02/06/low-vol-1-remender-tocchini/

    2. Redenção de um esterotipo racial por Eisner
    https://acrisalves.wordpress.com/2016/02/04/fagin-o-judeu-will-eisner/

    3. O fantástico interior português
    https://acrisalves.wordpress.com/2015/02/19/o-baile-e-deixa-me-entrar-joana-afonso/

    4. Comer coisas nojentas para investigar crimes
    https://acrisalves.wordpress.com/2015/03/19/tony-chu-detective-canibal-ao-gosto-do-fregues/

    5. Horror lovecraftiano
    https://acrisalves.wordpress.com/2015/04/14/locke-key-joe-hill-e-gabriel-rodriguez-volumes-i-ii-e-iii/

    6. Ignóbil
    https://acrisalves.wordpress.com/2015/06/07/iznogoud-r-goscinny-jean-tabary/

    7. Futuro tecnológico, extensa modificação genética e depressivo
    https://acrisalves.wordpress.com/2015/11/03/animalz-enki-bilal/

    ResponderEliminar
  2. Para lá das excelentes opções da Cristina e só para mostrar que existem boas histórias para lá das habituais de "super-heróis com as cuecas por cima das fatiotas" aconselho vivamente o fantastico Gavião Arqueiro: Quem pelo arco vive

    http://asleiturasdopedro.blogspot.pt/2015/10/gaviao-arqueiro-quem-pelo-arco-vive.html

    Espero que gostes porque eu adorei

    ResponderEliminar
  3. «Maus», de Art Spiegelman (Bertrand)
    «Persépolis», de Marjane Satrapi (Contraponto)
    «Armazém Central», de Loisel & Tripp (Asa)
    «Sambre», de Yslaire (Asa)

    ResponderEliminar
  4. E então, as sugestões deram para alguma coisa?

    ResponderEliminar
  5. Estão cá, à espera de eu entrar outra vez num dos períodos de cansaço do texto corrido de que falo no post. Este ano ainda não houve um período desses, mas quando houver voltarei aqui para dar a atenção devida às vossas sugestões. Serão muito úteis.

    ResponderEliminar