quinta-feira, 21 de abril de 2016

Lido: As Ruínas Circulares

As Ruínas Circulares (bibliografia) é um conto curto de Jorge Luiz Borges, magnificamente escrito, muitíssimo bem concebido, sobre um tal homem pardo que chega a um local onde se erguem as ruínas circulares do título e, aí, se dedica à criação de universos, sonhando-os. O conto descreve rapidamente o trabalho cosmogónico do mago (assim é tratado o homem pardo por Borges, identificando portanto com clareza as forças em presença como mágicas, mesmo que por vezes se inclua esta história na ficção científica, talvez devido a algumas ideias cosmológicas que contém) e as suas dificuldades e desafios, mas na verdade a grande força desta história reside na sua enormíssima qualidade literária e na reviravolta final.

Ao ler este conto lembrei-me de um livro que li recentemente, o Relatório Sobre a Probabilidade A do Brian Aldiss, embora este conto seja completamente diferente. Há só um ponto de contacto, que não revelarei aqui porque o que esse ponto de contacto é e onde está é fulcral para o pleno desfrute do conto no que ao enredo diz respeito. Spoiler, e tal. E vale bem a pena desfrutá-lo em pleno: o conto é mesmo muitíssimo bom.

Contos anteriores deste livro:

Sem comentários:

Enviar um comentário