domingo, 10 de julho de 2016

Lido: A Forma da Espada

A Forma da Espada é mais um conto de Jorge Luís Borges, bastante curto, com uma característica invulgar pelo menos no contexto do livro em que se insere: é um conto realista.

No entanto, não deixa de ser tão borgesiano como os outros, pois existe nele um ato de prestidigitação literária que desvia as atenções do leitor do desfecho e revelação final para que estes, quando surgem, ganhem mais impacto.

Trata-se de uma daquelas histórias muito típicas de épocas mais longínquas, em que o narrador narra uma conversa com o protagonista do conto, durante a qual este último descreve aquilo que constitui o cerne da narrativa. Uma história dentro de outra história, portanto. Uma história, neste caso, de guerra e revolução, de cobardia e traição, no contexto da guerra civil que antecedeu a independência da Irlanda. Um conto que me interessou sobretudo enquanto (belo) exemplo de construção literária, não tanto pela história que conta.

Contos anteriores deste livro:

Sem comentários:

Enviar um comentário