quinta-feira, 28 de julho de 2016

Lido: Os Três Homenzinhos na Floresta

Os Três Homenzinhos na Floresta é outro conto dos Irmãos Grimm que resulta da fusão de contos tradicionais recolhidos em vários pontos, com o argumento de que são "complementares". E muitas vezes talvez o sejam mesmo, talvez se trate mesmo de fragmentos de histórias completas mais antigas que os Grimm conseguiram reconstruir. Mas não me parece que seja aqui o caso, porque antes mesmo de saber que era essa a origem desta história, informação que nos é prestada pelos Grimm na nota que sucede ao conto, já me parecia que ele era composto por duas partes que se conjugavam mal.

A história em si é mais uma história de madrastas malvadas e invejas entre filhos e enteados (ou, neste caso, filhas), uns bons, humildes e obedientes, e é curioso como estas coisas vêm sempre juntas, e os outros maus, arrogantes e desobedientes. Os três homenzinhos do título são uma espécie de duendes, que dão a cada filha/enteada, por artes mágicas, aquilo que merece, acabando os maus mortos e os bons ricos e régios.

Uma coisa curiosa em que tenho reparado ao ler em paralelo as histórias tradicionais portuguesas e os contos de Grimm é que, ao passo que é frequente as primeiras trazerem em si sementes de revolta e troça irreverente contra os poderosos, as segundas são quase sempre conformistas em absoluto. Talvez seja fenómeno derivado do caldo cultural que produziu as histórias de base, talvez reflita diferenças entre a mundovisão de Adolfo Coelho e dos Irmãos Grimm, não sei. Mas é interessante.

Contos anteriores deste livro:

Sem comentários:

Enviar um comentário