segunda-feira, 11 de julho de 2016

Lido: Sidney Poitier na Barbearia de Firipe Beruberu

Sidney Poitier na Barbearia de Firipe Beruberu é um conto realista de Mia Couto sobre um barbeiro pobre, algures em Moçambique que, para atrair clientela e conversa, decide inventar e espalhar histórias sobre ter um dia cortado o cabelo, ali mesmo onde o estimado cliente está sentado, a Sidney Poitier. O conto começa assim, modorrento e divertido como um fim de tarde passado em boa companhia, entre juras e ceticismos e teimosias mútuas. A páginas tantas, porém, tudo muda, pois entra em cena a PIDE, descobrimos que estamos no Moçambique colonial, fascista e paranoico devido à guerra e aos "turras", o que até aí não era claro (embora houvesse alguns sinais), e que as histórias inventadas pelo barbeiro têm um alcance que ele nunca imaginou que pudessem ter. Um alcance, em última análise, terrível.

Um belo sopapo na boca do estômago, senhor Couto. Dado quando menos se esperava. Sim senhor.

Contos anteriores deste livro:

Sem comentários:

Enviar um comentário