sábado, 2 de julho de 2016

Lido: Total Recall

Total Recall é uma vinheta de ficção científica de Luiz Bras, muitíssimo boa por sinal. O título parece fazer referência a uma história famosa de Philip K. Dick, mas a história de Bras que intitula só respeita a referência, talvez, na atmosfera que apresenta. Não existem aqui memórias falsificadas, não existe nenhuma grande conspiração centrada num protagonista paranoico (e daí...). Aqui, a história gira em volta de máscaras sociais, engenhocas usadas para ocultar o verdadeiro rosto e, supõe-se, melhorar a socialização do utilizador. O problema é que, ao que parece, têm efeitos secundários imprevistos.

A grande qualidade desta história está na forma como consegue comprimir em menos de duas páginas uma série de questões bem profundas e vários níveis de leitura. Sim, porque podemos encarar literalmente as máscaras, mas também as podemos ler figurativamente, como parábolas das personagens que todos nós, em maior ou menor grau, acabamos por ser obrigados a vestir para interagir socialmente com as várias espécies de pessoas que connosco se vão cruzando ao longo da vida, e a grande questão que este conto levanta é até que ponto essas máscaras acabam por alterar quem realmente somos.

Uma história de se lhe tirar o chapéu.

Textos anteriores deste livro:

Sem comentários:

Enviar um comentário