quinta-feira, 3 de novembro de 2016

Lido: Crisálida

Crisálida (bibliografia) é um conto de Ray Bradbury, de uma ficção científica híbrida de horror e fantasia, sobre um homem que atravessa uma metamorfose. A história lê-se quase como uma peça, em ambiente fechado, dois homens (aos quais se vem depois juntar um terceiro) e um morto aparente, recoberto por uma camada quitinosa e verde. Dois, ou três, homens apanhados de surpresa, sem saberem o que fazer, sem saberem até o que pensar, dilacerados entre a curiosidade, a esperança e o medo. Dois homens com opiniões diferentes e que discutem muito, que até se enfrentam por vezes.

É daqueles contos de ideia, nos quais esta é esmiuçada de forma intensa e se pode resumir como "e se um homem passasse pelo mesmo processo que de uma lagarta dá origem a uma borboleta?" Como seria? E que tipo de criatura sairia da crisálida? Não é muito difícil imaginar como a resposta pode trazer consigo qualquer coisa de místico; afinal, se há adjetivo que é comummente associado às borboletas, esse adjetivo é "perfeito".

É um conto de Bradbury, e isso diz quase tudo. Não dos melhores, mas também não dos piores.

Sem comentários:

Enviar um comentário