quarta-feira, 26 de abril de 2017

As primeiras improbabilidades vão deixar de estar disponíveis

Como talvez saibam, no final de 2015 foram encerrados os trabalhos no Infinitamente Improvável. O último ato foi a publicação de um ebook (em três versões: epub, mobi e pdf), contendo todas as histórias que saíram no zine, acompanhadas por uma quantidade razoável de texto exclusivo, de não-ficção, sobre o zine e as histórias. Veio este ebook somar-se a dois outros que já estavam disponíveis, incluindo as histórias publicadas até ao momento em que saiu (no caso de Improbabilidades de Verão - 2012) ou as que se seguiram ao primeiro e foram publicadas até sair o segundo (no caso de Improbabilidades de Tempo Chuvoso - 2012/2013).

Ora, como o conteúdo destes dois ebooks está integralmente incluído no último (ou quase; há algum texto introdutório que ficou de fora), desde que este foi publicado os dois primeiros só estão a ocupar espaço no servidor.

E não vale a pena manter disponíveis publicações que só estão a ocupar espaço no servidor, pois não?

Pois não.

Por conseguinte, elas no fim deste mês desaparecem. Mantêm-se lá as capas, que essas ocupam espaço, pouco, mas nos servidores do Google, mas os links para os ebooks propriamente ditos serão desativados e os próprios serão apagados. Se alguém tem links diretos para os ebooks, bookmarks, alguma dessas coisas, tem esta semana para se servir deles antes de ficar com links quebrados. Se alguém ainda quiser por algum motivo descarregá-los, poderá encontrá-los aqui até ao princípio de maio. Depois, chapéu.

Ou por outra, depois continuará a ter disponíveis as Improbabilidades de Fecho. Está tudo lá. Quase. Pronto para ser lido e eventualmente comentado, se vos der para aí. Podem acrescentá-lo ao Goodreads, se muito bem entenderem (aliás, também podem fazer isso aos outros dois, mesmo depois de eles serem retirados do servidor), enfim, são livres para fazer o que quiserem.

Sim, que ao contrário de muitos outros ebooks estes não estão trancados no espartilho do DRM. Aquilo no II era tudo diferente.

Aviso feito, siga a marinha.

Sem comentários:

Enviar um comentário