domingo, 25 de fevereiro de 2018

Lido: O Rosto Vivo

Não tenho muito a dizer sobre este O Rosto Vivo de Marcelina Gama Leandro. É uma historinha daquelas que dão a ideia de que a autora não soube bem o que escrever até à última hora, ou então que não conseguiu passar eficazmente a ideia para texto. Limita-se a contar uma historieta sobre um par de irmãos que vão à biblioteca do avô em busca de um livro para ler, são apanhados e são corridos, por entre vagas sugestões de haver magia embebida nos livros, ou pelo menos em alguns. A influência de Harry Potter parece-me razoavelmente clara, mas mesmo assim esta podia dar uma história interessante se fosse mais longa e menos inconsequente no que pretende contar.

E se estivesse mais bem escrita. Há neste continho demasiados problemas com a pontuação (nomeadamente com as vírgulas) e palavras estapafúrdias como "intimado", quando se queria na verdade escrever "intimidado". Uma intimação até pode intimidar mas é coisa distinta de intimidação.

Em suma: podia ser melhor. Bastante melhor.

Contos anteriores deste livro:

Sem comentários:

Enviar um comentário