sexta-feira, 9 de julho de 2004

As certas alturas

É em alturas como esta que dá um certo reconforto não ter votado em certos gajos. Neste gajo, em particular, votei para o primeiro mandato, e não tive grandes razões de queixa. Mas para o segundo não votei. Se tivesse votado, a esta hora estaria simplesmente furioso. Assim, limitei-me a perder todo o respeito que tinha por ele (que já não era lá muito), e a reafirmar a certeza que já tinha de que o gajo não é o meu presidente.

Sem comentários:

Enviar um comentário