sexta-feira, 4 de junho de 2010

Lido: A Slow Day at the Gallery

A Slow Day at the Gallery é um conto de ficção científica de A. M. Dellamonica que nos mostra um mundo pós-Contacto, no qual a humanidade se vê privada de algumas das suas melhores obras de arte porque algumas espécies alienígenas ardilosas conseguem surripiá-las por intermédio de subterfúgios legais. Uma delas, uma espécie insectoide que me fez desconfortavelmente lembrar o ET deste meu conto, possui um quadro célebre de Monet, e um velhote humano vai ao planeta deles vê-lo... ou talvez fazer mais do que simplesmente vê-lo. A história centra-se muito no choque de culturas, o que em princípio é interessante, mas confesso que não gostei muito. Achei-a demasiado implausível, as descrições demasiado paradas (mais de metade do conto é simplesmente uma conversa que serve para informar o leitor das características e peculiaridades culturais dos alienígenas) e o desfecho, em especial, pareceu-me demasiado absurdo. O conto contém algumas ideias interessantes, é certo, mas fiquei com a impressão de que a autora não soube trabalhá-las da melhor forma. É pena. Mas acontece aos melhores.

1 comentário:

  1. eu adorava receber uma critica sua ao pequeno espaço. quem sabe, talvez apareça. eu venho aqui muito .
    e gostaria de lhe fazer uma pergunta, se assim me é permitido. na sua opinião, considera que o saramago compete com Lobo Antunes?
    e o que acha de escritores Luis Rodrigues Guedes de Carvalho?
    belíssimo blogue este.
    cumprimentos deste seu visitante e leitor.

    ResponderEliminar